Notícias Fecomercio

24 de junho de 2019

Comerciante deve evitar o repasse de aumento de preços ao cliente nesse momento


Recomendação da FecomercioSP leva em consideração que a proporção de lares paulistanos endividados e a taxa de inadimplência subiram em maio

O comerciante deve evitar o repasse de aumento de preços ao cliente no final do primeiro semestre de 2019, já que o consumidor não tem mostrado disposição para as compras. Isso porque a proporção de lares paulistanos endividados atingiu 56,5% em maio, segundo levantamento da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). Esse é o maior valor desde novembro de 2017 (56,7%).

A medida de não repassar os preços é válida ainda que seja necessário reduzir a margem de lucro, pois a taxa de inadimplência chegou a 20,5% em maio. Isso significa que 804,3 mil famílias não pagaram a dívida até a data do vencimento, um crescimento de 53 mil em um ano.
Em compensação, o empresário pode procurar o equilíbrio das contas por meio da negociação com os fornecedores. É importante também reduzir a aquisição de mercadorias diante da queda de expectativa do consumo. A dica para os comerciantes com estoques altos é realizar promoções para equilibrar a quantidade de mercadorias armazenadas.
Confira a matéria completa aqui.

Voltar para Notícias